Como lidar com fralda ecológica na escola e na creche

Rotina escolar: como lidar com Fraldas Ecológicas na escola e na creche

É possível utilizar fraldas ecológicas com bebês que estão indo para creche ou escola? Isso pode gerar inseguranças, mas é mais simples do que se imagina.

Não pode ler agora? Ouça clicando no player:

É possível utilizar fraldas ecológicas com bebês que frequentam escolinhas ou creches? É uma pergunta que recebemos diariamente e a nossa resposta é: com certeza! Nesse post, vamos te ensinar como lidar com fraldas ecológicas na escola e na creche.

É um assunto polêmico e pode gerar inseguranças. As maiores dúvidas são: “Será que os cuidadores vão saber usar a fralda?” e “Será que a escola vai ter resistência?”, mas é mais simples do que se imagina!

Primeiramente, é preciso que os pais conversem com a escola para saber se há essa possibilidade e explicar como funcionam os cuidados com a fralda. Muitas creches criam uma resistência inicial por falta de informação, por isso é importante deixar claro como é a rotina e mostrar como é simples.

O que os cuidadores precisam saber para lidar com as Fraldas Ecológicas na escola e na creche?

É papel dos responsáveis orientar as professoras ou quem vai cuidar da criança de como vai funcionar a troca do bebê em um ambiente coletivo. Por isso, montamos um passo a passo bem simples:

  1. A troca é feita normalmente como com a fralda descartável, a diferença é que a fralda ecológica não vai para o lixo (ufa!). Caso o bebê tenha feito xixi, é só fazer a higiene e colocar uma nova fralda. Caso o bebê tenha feito cocô, basta embrulhar tudo com o bioliner e descartar.
  2. Depois da troca, o cuidador deve fechar a fralda unindo as abas e utilizando o terceiro botão. Para armazená-la, deve utilizar a sacola impermeável, assim não vaza e o odor não sai. Pronto!

O que a família precisa saber para lidar com as Fraldas Ecológicas na escola e na creche?

Para que os cuidadores, o trabalho de fazer a troca com uma fralda ecológica é o mesmo que com uma fralda descartável, então a família pode facilitar esse momento para que não seja mais difícil e nem leve mais tempo que o necessário.

  • Já envie a fralda montada e ajustada para facilitar a troca;
  • Pensando em praticidade, dê preferência para as fraldas ecológicas AIO, pois já possuem os absorventes costurados na própria fralda, portanto, é só vestir! Quem não tem experiência se sente mais seguro com esse modelo;
  • Informe de quando em quanto tempo é preciso realizar a troca, já que você conhece o fluxo de xixi do seu bebê;
  • Envie, na mochila, a sacola impermeável para que o armazenamento da fralda seja feito da maneira correta;
  • Envie, também, o bioliner para que a troca fique ainda mais fácil;
  • E lembre-se: os professores não precisam (e nem devem) lavar as fraldas para devolver à família.

E funciona mesmo?

Nossa cliente Tainara Baumgarten Schuldt (@taibschuldt) fez um relato MUITO LEGAL na página do Facebook dela sobre o uso das fraldas ecológicas na creche. Ela é professora e mãe e contou que quando soube que teriam “fraldas de pano” na escola, logo pensou nas fraldas e calças plásticas antigas.

Tive arrepios em lembrar das histórias que minha mãe contava a respeito das tão mal faladas fraldas de pano. ‘Eu passava horas esfregando, quarando, recolhendo e passando’; ‘era um horror, vazava tudo’; ‘aquelas calças plásticas rasgavam dia sim, dia não’, dizia ela. Logo depois de lembrar dessas três frases repetidas desde a minha infância, pensei: ‘isso não vai dar certo!’

Tainara enfatiza que, na creche, praticidade é importante. E o medo do trabalho que teriam ajudou a criar um julgamento errado da mãe que estava optando pela fralda de pano. Sem alternativas, ela se viu obrigada a pesquisar sobre o assunto e a conversar com a mãe. E o relato é parecido com o de muitas clientes nossas:

A mãe relatou que o comentário mais amigável que recebeu quando contou para a família e amigos próximos que optariam por utilizar fraldas ecológicas foi: ‘só pode ter enlouquecido, se sujeitar a esfregar a barriga no tanque, isso não é coisa de mulher do século XXI’. A mãe contou que por receberem tantas críticas, resolveu não contar nada e seguir seus instintos, com o apoio do marido.

‘Logo após o nascimento do meu segundo filho, recebi a visita de uma amiga em casa. Quando ela foi trocar a fralda da filha, observei que aquelas fraldas eram diferentes, ela guardou tudo em uma sacola impermeável e colocou na mochila. Aquilo me deixou curiosa e acabei me rendendo a curiosidade e perguntei como funcionavam essas fraldas. Fiquei encantada e incomodada. Incomodada pelo fato de nunca ter pensado no quanto de fralda descartável coloquei na natureza, o quanto ainda colocaria e principalmente no quanto de tempo elas continuariam ali… Herança de uma geração que quer praticidade. E encantada pelos benefícios e economia. Foi assim que as pesquisas e conversas com meu marido começaram e depois de dois meses, fizemos nossa primeira compra das fraldas ecológicas’, relatou a mãe.

Ela percebeu o que a gente vem sempre falando por aqui: as fraldas ecológicas modernas não têm nada a ver com as antigas fraldas de pano. Nas palavras da Tainara, “a fralda é moderna, feita com materiais próprios para a absorção do xixi, o risco de assaduras, fungos, alergias e dermatites é bem menor, a mesma fralda é utilizada do nascimento ao desfralde, sendo um investimento supereconômico.” Ela disse que ficou ainda mais encantada que a mãe!

A professora só ficou mais tranquila quando a mãe explicou que eles não precisariam lavar as fraldas, bastaria só trocar e guardar na sacola impermeável que os pais mandariam.

O primeiro dia do menino, na creche, chegou. A primeira troca aconteceu. Não vazou, então o ajuste provavelmente foi feito certo. Terminamos o dia utilizando cinco fraldas, duas com cocô e, por incrível que pareça, não tinha cheiro na mochila. A sacola impermeável estava ali e era como se não estivesse.

Outra surpresa veio quando se passou uma semana e as fraldas voltaram limpinhas, como novas. Ela até foi pesquisar para ver se a mãe falava a verdade.

Perguntamos para a mãe se ela deixava muito tempo de molho porque parecia impossível uma fralda ficar com cocô na mochila o dia todo e não manchar. Ela nos respondeu que nunca deixou de molho, não é recomendado. ‘Chego em casa, descarto o cocô no vaso sanitário, e coloco tudo na máquina de lavar com uma colher de sabão em pó’.

// SAIBA COMO LAVAR AS FRALDAS ECOLÓGICAS

E o depoimento final da Tainara é a mensagem que a gente gostaria de deixar para você:

Como professora, acompanhei, e posso relatar a trajetória das auxiliares que fazem a maior parte das trocas. Elas dizem o quão prático é, não tem trabalho a mais por ser de pano. A única diferença é que não são jogadas no lixo e são lindas, dando até pena de colocar bermuda por cima. Uma delas ainda disse: ‘pensei que seria muito difícil, mas a mãe manda a fralda toda montadinha, é tão prático que estou pensando em aderir o uso no meu filho’. Concluo dizendo: abrir a mente para aquilo que achamos que não daria certo, foi a melhor escolha que fizemos. Conversar com os pais, estar ciente daquilo que está por vir é, e será sempre, o melhor caminho.

Adotando as fraldas ecológicas na rotina escolar de seus filhos, você estará não só incentivando o ambiente escolar a ter atitudes mais sustentáveis, mas também os outros pais a fazerem o mesmo. Então, vamos adotar essa ideia?

Compre o seu enxoval completo e espalhe essa ideia com a gente!

*Post atualizado em janeiro de 2021.

COMPARTILHAR

conteúdo por

Post anterior
Lixo: qual é o impacto ambiental das fraldas do bebê?
Próximo post
Lançamento: Dinos

Leia também

Nenhum resultado encontrado.

Menu