Maternar e Paternar

As fases do bebê

Confira, em detalhes, todas as fases de desenvolvimento do seu bebê.

Nos primeiros 12 meses de vida, as mudanças são intensas. É nesse período que seu pequeno irá desenvolver novos aspectos e habilidades. Preparamos um post contando um pouco sobre as fases do bebê a cada mês:

Primeiro mês:

Antes de mais nada, queremos destacar que essas são características gerais e cada criança tem um ritmo próprio. Sugerimos que você sempre consulte um pediatra caso tenha qualquer dúvida sobre o desenvolvimento do bebê. Agora, vamos lá!

No primeiro mês de vida o recém-nascido ainda está se adaptando ao mundo exterior. Seu sono é intenso e, como ainda não tem horários determinados, segue o fluxo das suas necessidades.

Por alimentar-se exclusivamente de leite, suas fezes são pastosas e de coloração amarelada. Cólicas são bastante comuns nesse período, já que o intestino ainda está se adaptando a esse alimento.

Também não possui visão completamente desenvolvida – estima-se que seu campo de visão seja de 30 cm. Para estimulá-lo, profissionais recomendam que brinquedos como móbiles, com cores fortes e contrastantes, sejam colocados no berço.

Segundo mês:

Essa é uma fase deliciosa. A família já está mais adaptada à rotina com o bebê e ele já está mais adaptado a essa “nova realidade”. É nesse mês que a maior parte das crianças vivencia o “sorriso social” – ou seja, passam a sorrir de verdade, ao invés de por reflexo.

Também há um desenvolvimento significativo na visão e a musculatura do pescoço, permitindo que os bebês levantem o queixo e possam virar o rosto para os lados, por exemplo.

Muitas famílias já começaram os passeio ao ar livre, nessa fase, e é importante que o bebê tenha tomado todas as vacinas recomendadas e que ele não seja exposto ao sol forte.

Terceiro mês:

No terceiro mês, o bebê começa a desenvolver sua coordenação das mãos, braços e perninhas. É bastante comum que leve as mãos ou brinquedos à boca.

Também passam a ficar mais tempo acordados e prestam mais atenção ao que acontece ao seu redor, principalmente a sons e pessoas.

Quarto mês:

A maioria dos bebês já é super brincalhão e adora balbuciar e emitir sonzinhos. Passam a ter preferências por determinados brinquedos e já conseguem se apoiar nos cotovelos.

O sono passa a ser mais regular, com menos interrupções. Isso varia, claro: alguns bebês preferem tirar cochilos ao longo do dia, enquanto outros preferem dormir em um horário determinado. De fato, tudo isso vai depender da personalidade da criança e da rotina da família.

Quinto mês:

No quinto mês, o bebê começa a desenvolver sua postura para, posteriormente, engatinhar. Quando está de barriga baixo, já consegue se apoiar nos bracinhos. Algumas crianças, inclusive, são capazes de ficar sentadas sem apoio por alguns segundos.

Além disso, já demonstram emoções através de reações. Podem ficar tristes, por exemplo, quando alguém tira um brinquedo deles. Também reconhecem pessoas com quem têm bastante contato.

Sexto mês:

Nos famosos seis meses, os bebês já estão com a audição e visão quase tão desenvolvidas quanto a dos adultos. A coordenação está cada vez mais avançada e conseguem puxar objetos para si, além de rolar para um lado e para o outro sem ajuda. Também adoram brincar de imitar, principalmente sons.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), a introdução alimentar já pode ser iniciada. Inicialmente recomenda-se adicionar alimentos de 2 a 3 vezes ao dia, de forma complementar ao leite. Dê preferência a alimentos naturais e nutritivos e os ofereça bem amassadinhos ou tipo papinha.

Outra característica dessa fase são os primeiros dentinhos, portanto fique atento a alguns sinais: o bebê pode passar a babar mais, ficar irritado e perder o apetite. É provável que a gengiva fique inchada, o que pode gerar problemas para dormir.

Sétimo mês:

Visto que o bebê já está com mais coordenação motora, muitos já engatinham e conseguem sustentar a cabeça com facilidade, além de terem mais controle das mãos e bracinhos. É nessa fase, também, que outros dentinhos vão nascer.

Uma vez que já têm mais autonomia, podem ficar frustrados quando recebem um “não” da família e extravasam esse sentimento através do choro e birras. Aos poucos irá entender os limites impostos.

Oitavo mês:

Sem dúvida, essa é uma das fases do bebê mais conhecidas. Os oito meses são considerados o salto de desenvolvimento da criança. Com mais energia do que nunca, ela adora brincar e explorar tudo ao seu redor. No entanto, também costuma chorar mais, ter mudanças no humor e ficar irritada ao ter que trocar de roupa ou fralda. Alguns também apresentam dificuldade para dormir e até têm pesadelos, acordando repentinamente chorando.

Essa é fase em que estão bastante sociáveis; dessa forma, não gostam de ficar sozinhos e querem seus familiares sempre presentes. Por já reconhecerem quem convive em sua rotina, podem ficar tímidos ou desconfiados com a presença de estranhos.

Nono mês:

Uma vez que os movimentos e desenvolvimento motor estão a pleno vapor, o bebê já consegue apontar para objetos e pessoas e segurar objetos com mais firmeza.

Também é possível que o bebê já pronuncie palavras como “mamãe” e “papai” ou tente imitá-las (o famoso “ma-má” ou “pa-pá”).

Décimo mês:

Com 10 meses, as crianças costumam engatinhar bem ou andar segurando em móveis. Conseguem pegar coisas menores graças ao movimento de pinça dos dedos.

Conforme sua habilidade motora vai se desenvolvendo, expressam o desejo de realizar atividades sozinhas, como comer sem ajuda. Dessa forma, a família deve estimular essa autonomia, supervisionando a criança e a ajudando quando necessário.

Um bebê de onze meses:

Com quase 1 ano, a criança de 11 gosta de participar de brincadeiras com gestos e adora imitar os outros. Ela já compreende algumas instruções e perguntas simples (um exemplo: “cadê o brinquedo”).

Algumas já conseguem andar e outras tentam realizar a tarefa tentando se levantar sozinhos e dando alguns passos sem apoio. É importante que os adultos fiquem bastante atentos, já que muitas crianças tentam escalar móveis ou subir escadas.

Um bebê de doze meses:

Por fim, vamos à última das fases do bebê. Nessa idade, é fundamental que ele seja estimulado com atividades diversas, como blocos de encaixe, lápis de cera e brincadeiras com bola. Isso vai ajudá-lo na concentração, criatividade e mobilidade.

É bastante possível que a criança tente imitar diversas palavras. Nesse sentido, para ajudá-lo, diga o nome de objetos, pessoas e repita a pronúncia das palavras.

Em qual das fases do bebê posso usar as fraldas ecológicas?

Tudo depende da sua escolha! Nossas fraldas vestem crianças a partir de 4kg e acompanham seu crescimento, sendo possível utilizá-las, em média, até os 16 kg. Para isso, contam com elásticos e botões para você ir as ajustando de acordo com o tamanho da criança, como você pode conferir neste post.

Para as famílias que querem utilizar as fraldas e absorventes ecológicas integralmente, o Kit Enxoval Completo é ideal. Ele é composto por 16 Fraldas Versáteis, 8 Fraldas AIOs e 24 absorventes ecológicos (de todos os tipos). Com essa quantidade é possível fazer as trocas, armazenar as fraldas por até dois dias e você ainda tem tempo para lavar e secar.

O Kit Enxoval Completo está disponível nas versões Doce Marujo, Princesa Destemida e Sem Gênero

Se prefere começar aos poucos, para ver se sua família se adapta às fraldas ecológicas, sugerimos o Kit Comece Aqui. Você pode escolher entre os kits compostos pelas Fraldas AIOs (6 unidades) ou os com as Fraldas Versáteis (6 unidades) + 12 absorventes de fluxo leve.

Além dos kits de fraldas, temos diversos acessórios para seu bebê. Você pode conferir todos eles clicando aqui.

Gostou do post? Você pode compartilhá-lo nas redes sociais através dos botões abaixo.

Ah, se ficou com alguma dúvida sobre os produtos da Nós e Davi, mande uma mensagem pra gente. Assim poderemos ajudá-lo da melhor forma possível!

COMPARTILHAR

conteúdo por

Post anterior
Campanha Fraldinhas nas Vilas

Leia também

Nenhum resultado encontrado.

Menu